Mineiro de Belo Horizonte, Pedro Morais viveu a infância e parte da adolescência em Minas Novas, no Vale do Jequitinhonha. Apontado pela crítica como um dos melhores intérpretes mineiros da atualidade, seu envolvimento com a música começou ainda cedo. Aos oito anos, já tocava bandolim e violão. Participou de grupos de chorinho e seresta da cidade, além de iniciar a participação em festivais.

Já adolescente, Pedro retornou a Belo Horizonte determinado a seguir carreira musical. Nesta época, o músico descobriu outro talento: o canto. E foi assim, cantando, que Pedro Morais recebeu, aos 17 anos, o prêmio de melhor intérprete do Festur, o Festival de Turmalina, cantando ‘Discriminação’, de autoria própria. Ainda naquela edição do Festur, em 1999, foi premiado com o segundo lugar geral com a música ‘Languidez’, composta por seu pai.

No ano seguinte, foi convidado para o projeto Viva a Praça – Cantores, do BDMG Cultural, e foi um dos vencedores do Conexão Telemig Celular 2004 – Novos Talentos na Música Mineira, participando do CD do projeto com as músicas ‘Minha Loucura’ e ‘Muito Mais’. Depois disso, Pedro participou de outros festivais da região e dividiu o palco com artistas como Paulinho Moska, Curumim, Max de Castro, Otto, Toninho Horta, Vander Lee, Jorge Vercilo, Beto Guedes, Ângela RoRô, Marina Machado, Ná Ozzeti e Tiê.

Cantor, compositor e instrumentista, Pedro Morais já lançou três discos: Pedro Morais (2006), Sob o Sol (2010) e Vertigem (2013). Também faz parte do Quarteto Cobra Coral, grupo composto por mais três artistas mineiros: Flávio Henrique, Kadu Viana e Mariana Nunes.

Abaixo, Pedro interpreta a canção ‘Curva da Noite’, faixa do seu terceiro CD, ‘Vertigem’.

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.